Sistema de marcação de consultas muda em hospital público na Zona Norte do Recife
2 de Janeiro de 2018 às 15:47

hospital-agamenon-magalhaes

A partir desta terça-feira (2), o sistema de marcação de consultas no Hospital Agamenon Magalhães, em Casa Amarela, na Zona Norte do Recife, sofre alterações. Os agendamentos para quem já passou por procedimentos anteriores serão feitos, exclusivamente, na unidade de saúde, logo após o atendimento pelo médico. Além disso, o telefone 0800.281.2025 deixa de funcionar para reserva de vagas. Até fevereiro, por meio desse número, será possível tirar dúvidas sobre as mudanças.

As alterações são válidas para os pacientes que precisarem retornar para novo procedimento ou tiverem que se submeter a exames após o atendimento no ambulatório. As consultas de primeira vez devem ser marcadas pelo município de origem, via secretaria municipal de Saúde ou Unidades de Saúde da Família, como já vem acontecendo.

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, o paciente que foi atendido no ambulatório em 2017 e tiver o encaminhamento para uma consulta de retorno deve, em janeiro e fevereiro, fazer a marcação em seu município de origem: na unidade de saúde da família mais perto de casa ou na secretaria municipal de saúde. Todo o processo será feito pelo sistema da Regulação Ambulatorial do estado.

De acordo com a coordenadora médica do ambulatório do Agamenon Magalhães, Gladis Thum, o objetivo do estado é garantir que o paciente saia da unidade com a consulta de retorno agendada. Ela ressalta que a pessoa não precisará ligar nem enfrentar filas. “Não muda o número de vagas. Para marcação de exames, o procedimento é igual ao adotado para a marcação de consultas”, afirma.

No Agamenon são ofertadas consultas de otorrinolaringologia (clínica e cirúrgica), endocrinologia (infantil e adulto), cardiologia (adulto e pediátrica) e cirurgias geral, vascular, plástica e ginecológica.

O hospital atende cerca de 5 mil pacientes por mês nas suas quatro emergências (clínica, cardiológica, otorrinolaringologia e maternidade de alto risco) e oferta 7 mil consultas ambulatoriais por mês, além de cerca de 400 partos.

Queixas
Ao longo de 2017, pacientes denunciaram a dificuldade para marcar consultas no Agamenon Magalhães pelo telefone 0800. Em outubro, por exemplo, dezenas de pessoas formaram filas na frente da unidade de saúde. Alguns ligaram até 100 vezes, mas não conseguiraam agendar.

Um mês antes, filas se formaram na unidade. Pacientes denunciaram que mudanças no processo de agendamento comprometeram o sistema. Teve gente que esperou durante mais de oito horas para conseguir marcar a consulta.

Da Redação de Jornalismo da Parná FM

ComentáriosComentários